PDVI Copasa: resgate nunca é a melhor opção

Criado em em: 29 de agosto de 2023 / Atualizado em: 30 de agosto de 2023

Para quem aderiu ou pensa em aderir o Programa de Desligamento Voluntário Incentivado (PDVI) da Copasa é comum surgirem dúvidas sobre a forma de recebimento do investimento realizado na Fundação Libertas. E é neste momento, que a Central de Atendimento atende participantes considerando o resgate dos recursos como forma de opção na Fundação.

Entretanto, embora a opção pelo resgate proporcione uma satisfação momentânea, a escolha gera uma insegurança financeira ao não permitir que o participante transforme o saldo acumulado em uma renda complementar ao INSS. Vale dizer, que pesquisas apontam que os gastos na aposentadoria se tornam maiores entre 60% a 90% para manter o padrão de vida da ativa.

Além disso, ao optar pelo resgate o participante perde em média 30% do saldo acumulado podendo variar para a mais ou para menos a depender do seu tempo de vinculação com a empresa e a opção de tributação escolhida no momento da adesão. Veja simulação abaixo.

Veja simulação de participante fictício que optou pelo resgate:

Antônio possuía um saldo de contas de R$ 300.000,00, sendo:

  • R$ 150.000,00 de contribuições realizadas por ele;
  • R$ 150.000,00 de contribuições realizadas pela patrocinadora.

Ao resgatar seus recursos, Antônio perdeu 10% referente a parte da patrocinadora, regra que consta no regulamento do plano, o que representou R$ 15.000,00.

Diante disso, os R$ 300.000,00 viraram R$ 285.000,00, saldo bruto, ainda sem incidência do imposto de renda.

Imposto de renda

Ao calcular o valor a receber com base na tributação da tabela progressiva do imposto de renda, ainda houve um desconto de 15% (R$ 42.750,00) em cima dos R$ 285.000,00.

No final, o valor líquido do resgate totalizou R$ 242.250,00.  

MAS ATENÇÃO, NÃO PARA AÍ: por ter escolhido a tabela progressiva, na próxima declaração anual, Antônio precisará pagar o incremento de 12,5% do imposto, o que significará um custo adicional de R$ 35.625,00.

No final das contas o valor final do resgate do Antonio foi R$ 206.625,00.

CONCLUSÃO: Antonio abriu mão de mais de R$ 93.000,00 dos recursos, em razão da regra do plano (abatimento de 10% em caso de resgate) + incidência do imposto de renda.

Recapitulando:

Saldo Participante     R$ 150.000,00
Saldo Patrocinadora R$ 150.000,00
Saldo Total                 R$ 300.000,00
Desconto Copasa     (R$ 15.000,00) – 10% do Saldo da Patrocinadora
Saldo Bruto Resgate R$ 285.000,00
IR Fonte (15%) (R$ 42.750,00) – 15% de R$ 285.000,00
Saldo Líquido Resgate R$ 242.250,00
Declaração de IR + 12,5% (R$ 35.625,00) – 12,5% de R$ 285.000,00
Saldo Líquido R$ 206.625,00
Perda total R$ 93.375,00 (31,1% dos R$ 300.000,00)

Resgate é um direito do participante

Vale reforçar que o resgate é um direito do participante ao se desvincular da patrocinadora e que ele receberá todo o apoio em caso de sua solicitação. A matéria tem por intuito ilustrar e informar que há perdas consideráveis ao realizar esta opção e que pode haver outros caminhos dentro das opções disponíveis: como optar por sacar 25% do saldo a vista e o restante transformar em benefício mensal ou as regras do Benefício Proporcional Diferido (BPD), Autopatrocínio e Portabilidade.

Conte com a Libertas

A equipe da Libertas está empenhada em auxiliar nesse processo de decisão. A busca pelo extrato de conta com as informações detalhadas de todas as opções e uma compreensão plena das alternativas é essencial. O objetivo é que todos os participantes tomem decisões assegurando uma base financeira sólida para o futuro.

Para mais informações:

Telefones: 0800 704 3700 e (31) 2111-3700

WhatsApp: (31) 3181-1337

E-mail: relacionamento@fundacaolibertas.com.br

Atendimento presencial: das 8h às 18h, em dias úteis

LEIA TAMBÉM: