Libertas lança e-book de conscientização sobre assédio

Publicado em: 9 de novembro de 2021 / Atualizado em: 12 de novembro de 2021

Em mais um movimento de afirmação do seu compromisso com as práticas éticas e promoção de um bom ambiente de trabalho, a Fundação Libertas lançou o “E-book assédio moral e sexual no trabalho”, com o objetivo de disseminar suas definições e implicações, direcionado para os colaboradores, conselheiros, participantes, assistidos, patrocinadores, fornecedores e prestadores de serviços.

A publicação busca esclarecer as muitas dúvidas acerca do que configura uma conduta abusiva assediadora, principalmente no que diz respeito a cobranças, práticas de gestão e metas estipuladas em diferentes cenários, incluindo a nova realidade do trabalho remoto.

A Libertas reforça seu compromisso no combate a comportamentos e atitudes que interfiram na liberdade, na dignidade e nos direitos de personalidade de seus colaboradores por meio de atitudes abusivas, e defende um ambiente de trabalho digno e ético.

A construção do e-book foi um trabalho alinhado às boas práticas de governança e ética e ao propósito da Libertas, sob a coordenação da gerência de compliance e contou com a participação dos membros do Comitê de Conduta e Ética.

“A divulgação deste material, bem como a disseminação dos conceitos e valores éticos e morais no ambiente de trabalho é de extrema relevância para a Entidade, já que solidifica ideias pautadas no bem e nas virtudes do ser humano, culminando em uma convivência muito mais equilibrada e harmoniosa. Neste sentido, o Comitê de Ética, em conjunto com o compliance, se empenha para a prática de ações de prevenção a atitudes contrárias ao Código de Conduta e Ética da Fundação Libertas, atuando, não somente quando instado a agir por ocasião de uma denúncia, agindo assim, de forma muito mais eficaz podendo evitar, eventualmente, que uma prática infracional se concretize.” Diogo Ferreira, membro do Comitê de Ética.

“Sabemos que este assunto ainda é tratado em silêncio em muitas organizações, mas a Fundação repudia veemente qualquer prática assédio moral e sexual. Dessa forma, estamos adotando uma série de atitudes para conscientizar, educar, informar e treinar todas as partes interessadas da Libertas, sobre o tema. Como compliance, somos responsáveis por manter a integridade da Fundação e um bom ambiente de trabalho, seja presencial ou à distância.” Poliana Lemos, gerente de compliance.

Clique aqui para acessar o e-book na íntegra e saiba mais sobre os objetivos e compromissos da Libertas, no menu “Governança”.