1º de Dezembro – Dia Mundial de Luta contra a Aids

Criado em em: 30 de novembro de 2017 / Atualizado em: 30 de novembro de 2017

Dia 1º de dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a Aids e a Fundação Libertas não poderia deixar de alertar para este tema tão importante. A data foi instituída pela Assembleia Mundial de Saúde em outubro de 1987 e contou com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, passou a ser adotada em 1988 via portaria do Ministério da Saúde.

Esse dia é caracterizado por mensagens de esperança, solidariedade e, principalmente de prevenção e incentivo na luta contra a doença. Governos e organizações da sociedade civil de todo o mundo promovem ações de apoio à causa.

A cada ano, a Organização Mundial de Saúde divulga a população/grupo social em que houve aumento da incidência da doença e lança uma campanha com ações de impacto e sensibilização sobre a questão.

O laço vermelho, símbolo da luta contra a Aids, foi criado em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte de Nova Iorque, para homenagear amigos e colegas que haviam morrido ou estavam morrendo em decorrência da doença. Ele foi escolhido porque sua cor remete ao sangue a à ideia de paixão.

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, existem cerca de 530 mil pessoas infectadas pelo vírus HIV no Brasil. Desse número, 25,4% não sabem que estão infectadas, e cerca de 30% dos pacientes ainda chegam ao serviço de saúde
tardiamente.

Em Minas Gerais, é possível realizar o diagnóstico por meio do exame de sorologia anti-HIV, que se encontra disponível em todas as unidades básicas de saúde ou serviços ambulatoriais conveniados ao
Sistema Único de Saúde (SUS) e também pelo teste rápido, disponível nos Centros de Testagem e Aconselhamento/Serviço de Atenção Especializada (CTA/SAE).

Saiba mais:

O que é HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana)

É o vírus causador da Aids. Ele recebe esse nome porque destrói o sistema imunológico. No entanto, ser portador do HIV não quer dizer ter a doença. Há portadores do vírus (soropositivos) que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas atenção: eles podem transmitir o vírus por meio de relações sexuais desprotegidas, compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

O que é AIDS

AIDS é a Síndrome da Imunodeficiência Humana, e se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo e pelo aparecimento de doenças oportunistas. Como esse vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, desde um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose e até alguns tipos de cânceres.

Como contrair o HIV

• Sexo sem camisinha (oral, vaginal ou anal);

• Compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas;

• Da mãe infectada para o bebê durante a gravidez, na hora do parto e/ou durante a amamentação;

• Transfusão de sangue contaminado com o HIV;

• Instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

A Fundação Libertas alerta:
evitar a doença não é difícil. Basta usar camisinha em todas as relações sexuais e não compartilhar seringa, agulha e outros objetos cortantes com outras pessoas.

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (http://www.saude.mg.gov.br/)